Compartilhe:

Os últimos detalhes para ampliação do Programa Integrado Patrulha Maria da Penha foram discutidos durante reunião realizada na manhã desta quinta-feira (19) entre a Secretária de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, Lídia Moura, e o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Euller Chaves. A expansão da PMP, que passará a abranger 132 municípios, foi anunciada pelo governador João Azevêdo durante as comemorações de um ano do programa, no mês de agosto.

O programa é uma parceria entre a Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social e Tribunal de Justiça da Paraíba. Atualmente, a Patrulha Maria da Penha atende 26 cidades da região metropolitana de João Pessoa e dos litorais norte e sul do estado. Com a expansão também serão atendidas as regiões de Campina Grande, Brejo e Cariri da Paraíba.

De acordo com a secretária de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, Lídia Moura, a ampliação vai permitir que o programa chegue a mais 106 municípios. “Já fizemos todo o diagnóstico da área que vamos atender, com todos os detalhes que precisamos ter para fazer a expansão de maneira célere e eficaz. Inicialmente vamos ter uma sede em Campina Grande para atender 32 municípios da região e, em seguida, abrangeremos as cidades do Brejo e do Cariri, chegando a 132 municípios, no total, somando com os que já são cobertos na 1ª Região Integrada”, explicou.

O comandante-geral da Polícia Militar da Paraíba, coronel Euller Chaves, disse que todos os detalhes de mobilização de efetivo, capacitação de profissionais que vão atuar no programa e a logística necessária para a expansão estão sendo finalizados. “Estamos nos ajustes finais para promover essa expansão o mais rápido possível, conforme determinou nosso governador João Azêvedo. O programa aqui na Paraíba tem sido bastante diferenciado, pois oferece um acompanhamento planejado e continuado para as vítimas, buscando a plenitude da quebra do ciclo da violência contra a mulher, através dessa integração importante com a Secretaria de Estado da Mulher e Diversidade Humana e Tribunal de Justiça, que garante suporte ao policial para fazer o encaminhamento de todas as demandas, sejam elas psicológicas, estruturais ou até mesmo de ordem jurídica”, destacou.

Participaram também da reunião dessa quinta-feira (19), a coordenadora geral do Programa Integrado Patrulha Maria da Penha, a assistente social Mônica Brandão, e as comandantes da Polícia Militar na Patrulha Maria da Penha, capitã Dayana Cruz e capitã Gabriela Jácome.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support