Compartilhe:

Perfuração de poços de águas profundas, construção de barragens, cisterna e adutoras para levar água dos mananciais aos municípios atingidos pela estiagem, bem como distribuição de água por meio de carros-pipas. Estas são algumas das ações que o Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente (Seirhma), vem realizando para atender a população do semiárido atingida pela falta de água em decorrência do prolongamento da estiagem.

Na Paraíba, 192 municípios foram declarados em Situação de Emergência por Estiagem, por estarem com seus mananciais colapsados. A Seirhma, por meio da Diretoria de Recursos Minerais e Hidrogeologia (DRMH), efetuou de 2019 a 2021, perfurações de 625 poços, 236 testes de vazão e 107 instalações. O investimento foi de R$ 2.099.725,69, com recursos do Tesouro Estadual. Em 2021, foram executadas perfurações de 175 poços em 35 municípios, sendo: 19 no Cariri, 79 no Brejo, 20 no Curimataú, 28 no Agreste, 25 no Sertão e quatro no Litoral.

A região do Brejo é uma das mais atingidas com a falta d’água e para atender a demanda foram executadas perfurações de poços nos municípios de Esperança, Remígio, Arara, Casserengue, Solânea, Bananeiras, Cacimba de Dentro, Araruna, Tacima, Areia, Borborema, Belém, Caiçara, Pirpirituba, Duas Estradas e Logradouro.

Para o secretário da Seirhma, Deusdete Queiroga, esta é uma importante ação de governo em benefício da população do Estado. “O programa de perfuração de poços é permanente e a intenção é dar continuidade por estar aliviando um pouco a situação da população que passa por uma crise hídrica, principalmente na região do Brejo paraibano. Além de serem perfurados em pontos abertos da cidade, também foram perfurados poços em equipamentos públicos, a exemplo de escola e hospital”. Disse o secretário.

De acordo com o diretor da DRMH, Marcelo Falcão, foi obtido no município de Pirpirituba um excelente resultado nas perfurações em virtude “das estruturas geológicas, fraturas existentes nas rochas no subsolo contribuírem para o devido armazenamento das águas, um aquífero produtivo, por exemplo, onde foram instalados nove poços na zona urbana”.

Os moradores comemoram a chegada dessa água e cuidam das instalações –  caixa d’água e bomba submersa – com todo zelo. Os poços abastecem diariamente a população com água de boa qualidade para o consumo nas atividades domésticas.

Para o agente de Saúde José Luiz de França, as perfurações de poços são motivo de agradecimento ao Governo do Estado, devido à crise hídrica na cidade de Pirpirituba e região, em benefício da população que melhorou muito a situação de falta d’agua para os moradores.

A moradora de Pirpirituba, Cleoneide da Rocha, revelou que está feliz com o poço perfurado no bairro Vitalina Figueiredo, onde reside. Segundo ela, a procura pela água é o dia todo e atende também aos bairros vizinhos, devido a vazão do poço e a boa qualidade da água.

O diretor da Escola Cidadã Integral (ECI) Augusto de Almeida, Sandro Gomes, disse que recebeu a obra com satisfação, visto que estava sem água e o poço perfurado na unidade, com vazão de 5 mil litros por hora, não atende somente a comunidade escolar, mas a população de Pirpirituba em geral, pelos dois pontos de distribuição da água. “A obra trouxe um alento para a população, resolvendo o problema de falta d’água nas atividades de limpeza da escola, atendendo cerca de quatro mil pessoas por dia”, ressaltou o diretor.

O estudante do 3º ano ECI Augusto de Almeida, Felipe Pontes, comentou que, desde 2019, a comunidade escolar vinha sendo atingida pela estiagem, sendo necessária a compra de água mineral. “Agora, com a perfuração do poço, por meio da intervenção do Estado, temos água, que mesmo não sendo própria para beber ajuda muito na limpeza da escola, o que influencia na organização porque água é vida”, enfatizou o aluno.

Outro equipamento público beneficiado com poço foi o Hospital Distrital de Belém. Para o médico Hilton Lisboa, “sem dúvida uma obra de suma importância nesse momento de crise hídrica no país e na Paraíba, bem como na Região do Brejo, o que possibilitou a retomada em novembro das cirurgias, suspensas desde o mês de setembro de 2021. Essa foi uma conquista para a cidade Belém e para a região do Brejo, trazendo mais tranquilidade, já que a unidade hospitalar atende a pelo menos 10 cidades da região e média de 100 pacientes por dia”.

No Sertão – O diretor da DRMH informou também que no Sertão foram perfurados e instalados poços na zona rural dos municípios de São José de Piranhas e Conceição. Esses poços atendem uma demanda da Associação Comunitária Cacimba Nova (Ascocan), em Conceição, e a água é utilizada para consumo humano, animal e irrigação.

De acordo com o presidente da Associação Comunitária Cacimba Nova (Ascocan), João Costa, a ação de perfuração de poços no município deu um impulso na produção agrícola, além do uso doméstico, beneficiando 66 famílias. Já foram perfurados mais de oito poços pelo Governo do Estado, que vem atendendo a região, com água de boa qualidade.

Com Governo do Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *